Archive for Fevereiro 2009

Papel-pape-pap-pa-p

Sonhos, o futuro em algumas folhas de papel. E tchum!
Mais folhas de papel e o seu nome na lista. A alegria é contagiante. Mesmo que lá no fundo a indecisão ainda esteja lhe cutucando com um graveto no estomago.
Mais papéis para a matricula. Correria atrás de outros papeis e enfim, o sonho já não é mais sonho. E já tenho que pensar em outro para por no lugar deste. Talvez seja como Pessoa diz: “Os meus sonhos são um refúgio estúpido, como um guarda chuva contra um raio.”
Mas eles são necessários. Sem eles não posso manter-me sã. E sem eles não posso me diferenciar.
Dependendo do modo como vejo, a vida pode ser simples. Mas espere um minuto! Eu ainda não me tornei um adulto sem sonhos e dizer que a vida é assim e acabou-se.
Minha mente turbula-se com o novo fato. Mais responsabilidades? Sim, talvez infelizmente sim se for encarar por este lado. Se por outro ângulo eu diria que seriam mais desafios para se derrubar. O melhor ponto de vista talvez seja o ultimo.
Os dias passam e novas palavras são repetidas dia após dia. Remanescente, hortifrutigrangeiros, futuro. Nossa, o futuro nunca esteve tão presente a cada 10 palavras do professor de gestão. Ele é chegado nos papéis, mas parece ter uma obcessão por reciclados.
A correria continua, os prazos são os mesmos. O corpo envelhece, e a mente evoluiu. Preciso de um lugar para descançar.

Posted in | 3 Comments