Archive for Junho 2012

Bisa Gui

Nascido nas matas de Mato Grosso

Caboclo criado com xibé de farinha
e muito leite de gado.
Pé no chão e banho no riacho.
Era bem assim o bisa Gui.

Tão cedo partiu da terra-mãe
Em busca de pão e água.
No meio do caminho
Virou soldado da borracha
e de balata em balata viveu.

A prosa se perde aqui
Não sei como bisa Gui viveu
Só sei que de muita onça ele correu.
Não que meu bisa seja covarde
O problema era a mocidade.

Pois apaixonado ele ficou
pela bisa Ercília se encantou
E disso Jurandir e Maria fincou.
Nessas terras laranjas feito fogo
Minha família cresceu.

Houve encontros e desencontros
Mortes e muitos nascimentos
Brigas e casamentos
Acrescentando à família:
maranhenses, potiguar, roraimenses e paraenses.

Bisa Gui adorava contar histórias
Sentava em sua cadeira
pedia um café e era só esperar,
O encanto das matas
que só ele sabia narrar.

Aos cem anos chegou.
Trisavô se tornou.
Bisa Gui sorridente
e muitas vezes resmungão
De uma queda, foi ao chão.

22 de Junho marca agora
sua partida de Roraima
para as terras Makunaíma.
Deixou muitas saudades
e histórias em nossa família.

Posted in | 2 Comments

Resposta aos Amores, etc

Poema feito em resposta aos Amores, etc do meu wookie Daniel.

Os desejos, meu caro
Estão entremeados nos dedos,
eles jorram pelo meu peito.
Já não sei mais o que fazer.

Mais fácil tem sido
Manter cigarros acesos
Já que os amores que vem
Demasiado cedo se vão.

Essa Gestalt até ensinou-me uma lição:
Jamais tire os pés do chão.
Sendo assim, nunca mais hei de me atrever
a tentar transformar inverno em verão.

Meu amor por ti transcende toda a dor
Faz esquecer os cacos
em que ela me transformou.
Tão logo fujo para perto de ti, meu senhor. 


Mas basta de cantos fúnebres
Pois Julho se aproxima
e junto com ele vem nossos amigos
Abraços infinitos e copos cheios de vinho!

Posted in | 1 Comment