Archive for Julho 2014

Mi Gabo


Lembro-me de uma tarde intensa que passei com Gabriel, o Gabo. Nem lembro como estava o clima naquele dia ou quantas xícaras de café nós bebemos. O conheci por sua solidão. Tão pesada e exata. Ele mesmo dizia ter 100 anos.
Foi bem assim, um amigo em comum chegou e nos apresentou: “esse é o Gabriel, tão chato quanto tu. Será se vão se dar bem?”. E nossa indiferença deu um tempo para a curiosidade trabalhar. Nós dois gostávamos de ouvir, mas naquele momento nossa conversa fluía.
Gabriel falava de sua solidão, do peso das palavras e das várias mulheres que amou. Ele ao ver que não julgava por haver várias, seguia contando um pouco de cada. Dos detalhes do corpo, da voz, do que elas gostavam e de como gostavam de transar. Gabriel humildemente atendia cada uma. Cantava pra muitas Let’s Fall In Love, do jeitinho que Ella Fitzgerald costumava cantar. Dizia dançar com o rosto colado e uma concentração dos infernos para não ficar excitado.
Quando não era Ella Fitzgerald, dizia apelar para algum tango argentino que sempre caia melhor que um blues. E apesar das várias histórias, Gabriel parecia tão só quanto eu. 

Leave a comment